GSI instala escudo antidrones fake no Palácio do Planalto

A disputa entre o ministro e general Augusto Heleno e o órgão responsável por proteger o patrimônio urbanístico em torno da instalação de escudos antidrones na área central de Brasília ganhou um novo capítulo com a instalação de um simulacro da antena no Palácio do Planalto.

 A estrutura, que está no teto do prédio desde o fim de setembro, foi colocada para uma avaliação junto aos técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) sobre o impacto visual que o escudo antidrones de verdade terá sobre a obra do arquiteto Oscar Niemeyer.

Para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) comandado por Heleno, a proteção dos três palácios presidenciais de Brasília é urgente, mas o projeto aguarda uma autorização do órgão responsável pelo tombamento dos imóveis, o que está resultando num atraso superior a 10 meses.

O governo licitou o escudo antidrones ainda em 2019 e assinou o contrato com a empresa que ganhou a concorrência, a Segurpro Tecnologia, no dia 10 de janeiro de 2020, no valor de R$ 2,49 milhões para a instalação de um sistema de detecção e “neutralização” desse tipo de equipamentos na área dos palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu.

Com Metrópoles