Brasileiros estão usando mais o celular

Os brasileiros estão usando celulares cada vez mais. Em 2019, a venda de aparelhos subiu 3.3% no país, sendo o surgimento de novas marcas no mercado, como foi o caso da Xiaomi, um fator relevante. Já outras marcas consagradas apostaram em novos modelos, a exemplo da linha P30 Pro da Huawei; a empresa aliás é uma das principais razões do impulsionamento na compra de aparelhos, já que sozinha foi responsável por 29% do aumento nas vendas se comparado com o mesmo período de 2018.

Macaque in the trees
Dentre as razões para o possível aumento do smartphone está a relação com o acesso à internet (Foto: Pexels)

Porém, houve destaque também para os celulares simples chamados de feature phones, que no último trimestre de 2019 geraram um lucro de R$3 milhões e um total de R$376.8 milhões no ano. O motivo de tamanho lucro apesar de estarmos na era dos smartphones é porque em algumas regiões do Brasil o celular ainda é usado quase que exclusivamente para ligações, ainda que esses celulares mais “baratinhos” tenham acesso à internet 2G e 3G. Especialistas acreditam que ainda é incerto saber se em 2020 isso deve mudar, devido à atual situação econômica mundial e por conta da alta do dólar, mas especula-se que nesse cenário o ano fechará com queda de 3.5% para os feature phones e alta de 2% para os smartphones.

Dentre as razões para o possível aumento do smartphone está a relação com o acesso à internet, sendo o celular o principal meio de acesso à rede mundial para os brasileiros, de acordo com a mais recente pesquisa realizada pelo IBGE. O celular tournou-se meio exclusivo de comunicação e acesso à internet para 78% daqueles com renda familiar de até 1 salário mínimo, mas combinadas classes D e E a porcentagem sobe para 85%. Se isolarmos apenas o uso da internet, os números são ainda mais impressionantes: 97,9% acessam a rede através do aparelho nas áreas rurais, contra 98,1% nas cidades. Para ter-se ideia desse crescimento, em 2014, apenas 20% da população brasileira escolhia essa opção.

Internet: fortalecimento em relação ao PC

A diminuição do status do computador está relacionado ao aumento do uso do celular. O Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação informou que o uso exclusivo de computador para acesso à internet caiu de 24% em 2014 para apenas 3% em 2018, enquanto que o uso de celular para o mesmo período subiu de 20% para 56%. Entrevistas feitas no ano passado revelaram que apenas 40% dos usuários de internet no Brasil o fazem via ambos aparelhos. O fortalecimento do celular em relação ao PC é justificado pelo desenvolvimento de processadores poderosos e de memória, fazendo com que atendam a demandas antes apenas cumpridas por PCs.

Smartphones recentes também competem com jogos complexos de PlayStation 4 e Xbox. Segundo dados de 2019 da Pesquisa Game Brasil, 83% de jogadores de video game preferem o celular. Games para mobile estão disponíveis em formatos de MMO (múltiplos jogadores) e RPG, sendo Avabel um dos mais baixados. Jogos de cassino também se beneficiaram do modelo, com sites listando o ranking de acordo com características e análise de cada um. Para quem prefere a categoria de raciocínio lógico, o jogo 2048 já ganhou várias versões e lista entre os melhores, prova de que há diversão móvel inteligente, cativante e simples.

Além de novas tecnologias permitirem tal competição, os celulares possuem a grande vantagem da mobilidade e desenvolveram a otimização de aplicações exclusivas para facilitar a navegação dos usuários. Cada vez mais pessoas aderem ao uso do aparelho móvel para diversos fins porque este vem se tornando mais prático que o PC.

Destaque para o tempo gasto com aplicativos

O aumento no uso de celulares também está ligado ao número de aplicativos oferecidos aos usuários. Atualmente, o brasileiro passa cerca de 3 horas por dia utilizando plataformas digitais no aparelho móvel, 35% a mais que a da última pesquisa feita em 2017, e o país já é o segundo maior no desenvolvimento de aplicativos, apenas atrás da Indonésia. Os de comunicação e entretenimento continuam entre os mais baixados, com Tik Tok, WhastApp e Zoom no topo de março de 2020.

Consumo de e-commerce duplica

Dentre outras modalidades de preferência nacional, uma que ganhou significativo destaque foi a de compras, entre os principais apps estão Ali Express, Americanas, Mercado Livre, Wish e Magazine Luiza, que representam 32% dessa seção. No total, 85% dos brasileiros que possuem smartphone fazem compras pelo celular, um crescimento importante, já que há 5 anos apenas 41% das pessoas usavam o aparelho móvel para compras. Dentre os principais incentivos que contribuíram para o aumento estão compra online com retirada na loja física (52%) e recomendações personalizadas (39%).

O futuro do celular

No Brasil, a expectativa é de que os smartphones dominem o mercado e que substituam bilhetes magnéticos nos transporte públicos. Na aparência, é esperado que tragam interface pessoal e profissional (a média no país é de dois celulares por habitante) e telas mais finas. A tendência para dois chips deve aumentar e as operadores devem se adaptar ao movimento mundial, com roaming mais barato. Dentre as reclamações mais recorrentes, está o carregamento da bateria, então é esperado que este evolua para  tecnologia NFC (sem fio).

Com Agencias