Banco Central estima tombo de 3,76% para o PIB do Brasil de 2020

Economistas do mercado financeiro ouvidos pelo BC (Banco Central) reduziram outra vez a previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) neste ano e, também, sua estimativa para a inflação – que passou a ficar abaixo da marca dos 2%.

Além disso, os analistas dos bancos também passaram a projetar um corte maior da taxa básica de juros no decorrer de 2020 e elevaram para R$ 5 a previsão para o dólar no fim deste ano. As projeções fazem parte do boletim de mercado, conhecido como relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (04) pelo Banco Central.

Produto Interno Bruto

Para o PIB de 2020, a expectativa de redução passou de 3,34% para 3,76%. Essa foi a décima segunda semana seguida de revisão para baixo do indicador.

Apesar da nova queda, a previsão do mercado para a contração do PIB brasileiro em 2020 ainda está abaixo da divulgada pelo Banco Mundial, que estima um tombo de 5%, e pelo FMI (Fundo Monetário Internacional), que prevê queda de 5,3%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no País e serve para medir a evolução da economia. A nova redução da expectativa para o nível de atividade foi feita em meio à pandemia do novo coronavírus, que tem derrubado a economia mundial e colocado o mundo no caminho de uma recessão.

Nos últimos meses, tanto o Ministério da Economia quanto o Banco Central também revisaram suas estimativas e passaram a prever estabilidade (sem alta, mas também sem contração) do PIB neste ano.