Demitido, ex-secretário nacional da Cultura diz desconfiar de “ação satânica”

“Começo a desconfiar não de uma ação humana, mas de uma ação satânica em toda essa horrível história”, disse. “Afirmo que não sabia que aquela frase tinha uma origem nazista, porque a frase em si não tinha nenhum traço de nazismo, por isso não percebi nada errado ali. Errei terrivelmente ao não pesquisar com cuidado a origem e as associações de algumas frases e ideias”, justificou.

O dramaturgo e diretor de teatro afirmou que “está orando sem parar”. Ele foi exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira (17). Na quinta (16), ele havia publicado um vídeo no qual fez uso de trechos de um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Hitler na Alemanha nazista.

Da Redação