INSS: com falhas e sistema travado, pedidos de benefícios se acumulam

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) não tem conseguido dar conta dos pedidos de benefícios, causando transtorno para os segurados. Pelo Brasil, se espalham casos de trabalhadores que esperam há meses pela análise de seus requerimentos e são obrigados a enfrentar filas de espera e peregrinar pelas agências do órgão em busca de uma solução.

Medidas anunciadas pelo governo federal em agosto do ano passado, com o objetivo de zerar o estoque de pedidos, como a otimização da força de trabalho e digitalização do atendimento, parecem não ter surtido efeito. E, dois meses após a aprovação da reforma da Previdência, os sistemas ainda não foram adaptados às novas regras, o que está travando principalmente os pedidos de aposentadoria. Além disso, segurados relatam problemas para obter benefícios como salário-maternidade e auxílio-doença.

O governo reconhece que existe o problema e afirma que está buscando soluções, mas não há um prazo oficial para zerar a fila de análise de pedidos.

O prazo para que o INSS analise os pedidos de benefícios é de 45 dias. De acordo com o próprio órgão, o estoque de solicitações de benefícios era de 1,99 milhão no ano passado, mas 1,3 milhão de pedidos não foram concluídos até agora, ou seja, cerca de 65% dos requerimentos estão travados à espera de resposta.