Fórum Municipal dos BRICS inaugura uma nova fase de cooperação

 

 

A cidade de São Petersburgo, na Federação Russa, sediou de 19 a 22 de setembro o I Fórum Internacional dos Municípios BRICS. A iniciativa partiu do distrito russo de Kupchino, parte do município de São Petersburgo, e do Ministério das Relações Exteriores daquele país. Delegações compostas por representantes dos municípios e do empresariado de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul discutiram métodos, projetos e diretrizes para intensificar e enraizar a ideia dos BRICS nas bases dos países e fortalecer ainda mais a influência do bloco de cooperação na governança global e na promoção do desenvolvimento econômico dos países participantes.

Desde 2006 a ideia dos BRICS é desenvolver as relações internacionais a um novo patamar onde os valores da não interferência, da igualdade e do benefício mútuo sejam o tripé da consolidação da multipolaridade mundial. O mundo multipolar é aquele em que as Nações soberanas possam ter as condições garantidas para se desenvolver e percorrer com as próprias pernas o caminho que bem decidirem trilhar, preservando as regras estabelecidas pelo direito internacional em busca da boa convivência global. Os BRICS nasceram com o grande objetivo de conduzir a humanidade rumo ao futuro, século XXI adentro.

O Fórum Internacional dos Municípios BRICS é desenvolvido sob o alicerce das PPPs (Parcerias Público-Privadas) onde o poder público apresenta seus projetos de desenvolvimento econômico à investidores interessados em internacionalizar seu capital diretamente nos municípios dos 5 países. A ideia nasceu durante a cúpula dos BRICS de 2018, na África do Sul, com a intenção de fortalecer o intercâmbio comercial e financeiro mas, sobretudo, de viabilizar as iniciativas das prefeituras em busca da promoção do progresso estrutural, arquitetônico, da criação de emprego e renda. A plataforma será um meio perene de trocas de informações entre municípios e investidores.

Ainda, a recém-inaugurada estrutura de cooperação intermunicipal visa promover a troca de experiências e soluções para os problemas enfrentados pelos cidadãos e cidadãs no cotidiano das cidades. A projeção é que dentro de 3 anos mais de 13.000 participantes estejam compartilhando inovações em políticas públicas, educação, zeladoria, segurança pública, saneamento básico, mobilidade urbana, ressignificação dos espaços urbanos, incentivo ao desporto, intercâmbio cultural e o estreitamento dos laços de amizade e solidariedade entre os povos irmãos.

Com informações do Portal Vermelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *