PSL lança campanha para chegar em um milhão de filiados

O PSL  já colocou nas ruas seu ambicioso plano para entrar na lista dos dez maiores partidos do Brasil em número de filiados. Com sua campanha nacional de filiação, a sigla quer transformar seus atuais 271 mil filiados em um milhão até outubro de 2020.

Mas o partido do presidente da República ainda sofre com rachas internos e vê com preocupação a agenda própria de algumas de suas principais lideranças, cobiçadas por outras siglas.

Se era tido como um partido nanico até o ano passado, o PSL, hoje com a segunda maior bancada da Câmara, pode esperar por um 2020 de fartura. A legenda deve receber nos próximos quatro anos R$ 737 milhões dos fundos partidário e eleitoral. Para o cálculo deste último, a lei considera a quantidade de parlamentares no partido no último dia da sessão legislativa imediatamente anterior ao ano eleitoral .

O assédio de outros partidos e eventuais dissidências, no entanto, podem diminuir esse valor. Para cada deputado expulso, o PSL pode perder R$ 3,47 milhões. Foi o caso de Alexandre Frota, que, apesar de seu desempenho na defesa da reforma da Previdência e na articulação pela sua aprovação, foi retirado do PSL por criticar Bolsonaro publicamente. Cobiçado por vários partidos, Frota acabou se filiando ao PSDB . Além dele, alguns deputados do PSL já atraíram o interesse de outras siglas.

Da Redação com Agencias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *