Após a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara, o governo promete “destravar” as indicações e acelerar a distribuição dos cargos de segundo escalão nos Estados para partidos que apoiaram o texto. Até agora, a maior parte dos compromissos assumidos pelo Planalto foi com o Centrão, grupo que foi fundamental para a aprovação das mudanças na aposentadoria.

Segundo o Estadão, a estratégia do Planalto também prevê atenção especial ao Nordeste, onde está, por exemplo, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Diretorias da estatal serão loteadas entre DEM, PP, MDB e PSDB. Superintendências de outros órgãos, como o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), também devem ser distribuídas.

Da Redação