RETA FINAL: governo e lideranças se articulam para votar Previdência. Confira outras informações na coluna JPM desta segunda-feira(8)

BASTIDORES
Fontes do  Palácio do Planalto indicam que o governo  costura uma saída jurídica para abafar a pressão das carreiras de policiais e segurança pública que ficaram de fora das mudanças e abrir caminho para aprovação da proposta na quarta-feira.A expectativa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, é que a PEC comece a ser votada amanha. Ele recebeu diversos líderes partidários e representantes do Governo na residência oficial ao longo do último final de semana para tratar justamente da tramitação da reforma.A sessão do Plenário da Câmara marcada para esta segunda-feira (8) vai servir para contar o prazo antes do início da votação da reforma da previdência no Plenário. É que o regimento pede duas sessões de prazo a partir da aprovação na Comissão especial.Segundo Maia, a Câmara já tem hoje os 308 votos necessários entre os 513 deputados para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma previdenciária e caminha para ter mais votos até a votação em primeiro turno,

PESQUISA

A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos é aprovada por 76,7% dos brasileiros, de acordo com dados do Paraná Pesquisas divulgados nesta segunda-feira (8). O relatório aponta que a diminuição da idade é mais aprovada pelos homens (82,4%), mas também tem bons números com as mulheres (71,6%).Segundo a pesquisa, apenas 19% da população entrevistada se considera contra a medida, enquanto outros 4,3% não souberam opinar.

 

DESCANSO DE MORO

Na próxima semana, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, irá se afastar do cargo entre os dias 15 e 19 deste mês, em uma licença não remunerada, informou a assessoria da pasta, para “tratar de assuntos particulares”.Sem ter direito à férias remuneradas porque começou a trabalhar no cargo apenas em janeiro deste ano, Moro recebeu a autorização do presidente Jair Bolsonaro para tirar uma licença não remunerada durante o período. Segundo sua assessoria, o ministro passará esses dias “com a família” e retorna ao posto dia 22, segunda-feira.

 

 ABSURDO

Os procuradores de Justiça do Tocantins aprovaram para si o direito de tirar três meses de licença prêmio a cada cinco anos trabalhados, além do pagamento em dinheiro, para ativos e aposentados, do benefício equivalente ao que teriam ganhado nos últimos 15 anos. O benefício se soma ao fato de que membros do Ministério Público e do Judiciário já gozam de férias e recessos. O impacto do pagamento retroativo vai custar R$ 8,7 milhões, segundo estimativa do próprio Ministério Público.

AVALIAÇÃO DA FOLHA

Pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira, 8, mostra que 33% da população considera o trabalho do presidente Jair Bolsonaro ótimo ou bom, enquanto 31% avaliam como regular e outros 33%, como ruim ou péssimo. Além disso, 2% disseram não saber avaliar. Em abril, segundo o Datafolha, 32% consideravam o trabalho do presidente ótimo ou bom, 31% viam como regular e 30% como ruim ou péssimo, com 4% que não souberam responder.

APOIO DO JAPÃO

O embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, disse hoje ,durante sessão solene no Senado em homenagem aos 111 anos da imigração japonesa no país. em Brasília, que a aprovação pelo Congresso Nacional de reformas, como a da Previdência, pode estimular que mais empresas japonesas invistam no Brasil.“Estou convicto de que, se as reformas avançarem, muitas empresas japonesas voltarão a olhar para o Brasil novamente para se instalar e aumentar os investimentos”, afirmou, destacando a cooperação econômica entre os dois países.

FRASE DO DIA

“Só por curiosidade: quando está quente a culpa é sempre do possível aquecimento global e quando está frio fora do normal como é que se chama?” indaga o  vereador Carlos Bolsonaro.