Assessor do Ministro do Turismo é preso pela PF em caso dos laranjas do PSL

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, (27/6), uma operação contra um assessor especial e dois ex-assessores do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, no âmbito das investigações sobre os laranjas do PSL na eleição de 2018.
Mateus Von Rondon Martins foi preso em casa, no Condomínio Brisas do Lago, em Brasília. Ele ocupa o cargo de assessor especial do Ministro do Turismo desde 23 de janeiro de 2019. Além da capital federal, os mandados de busca e apreensão e prisão temporária também foram cumpridos nas cidades de Governador Valadares e Ipatinga, em Minas Gerais.

A operação batizada de Sufrágio Ostentação investiga os suspeitos pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa. De acordo com a Polícia Federal, o partido teria repassado recursos de financiamento de campanha de forma irregular a candidatas. Celulares e computadores foram apreendidos pela PF.

O Ministério do Turismo emitiu nota dizendo que “é importante esclarecer que não há qualquer relação entre a investigação da Polícia Federal e as funções desempenhadas pelo assessor especial Mateus Von Rondon no Ministério do Turismo”. Na nota, a pasta informa que aguarda mais informações para se pronunciar sobre o caso.

Denúncias

Em abril, uma integrante do PSL em Minas Gerais disse que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, teria lhe chamado pessoalmente para ser uma candidata laranja na eleição de 2018 com o intuito de completar o mínimo de vagas da cota feminina.
De acordo com Zuleide Oliveira, de 41 anos, o compromisso era de que ela devolvesse ao partido parte do dinheiro público do fundo eleitoral. O ministro do Turismo respondeu a acusação dizendo que não se lembrava do episódio.
Da Redação com informações do Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *