Bolsonaro chega a Buenos Aires para visita oficial

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou na manhã desta quinta-feira (6) em Buenos Aires, na parte militar do aeroporto Aeroparque, para sua primeira visita oficial à Argentina. Em seguida, ele participou de uma cerimônia oficial numa praça diante do Ministério das Relações Exteriores argentino e seguiu para a Casa Rosada, onde se encontrou com Mauricio Macri.

Ele já esteve reunido com Macri em Brasília, no dia 16 de janeiro.

Não haverá entrevista coletiva. Os dois presidentes vão fazer declarações.

Durante a tarde, Bolsonaro participará de uma cerimônia no fim de um seminário da indústria de defesa na embaixada do Brasil e, de lá, seguirá para um hotel próximo onde vai se encontrar com empresários argentinos.

As negociações sobre livre comércio na região devem ser o principal tema das conversas entre os dois líderes.

Há a intenção de fechar um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia.

A Argentina e o Brasil precisam chegar a um entendimento sobre quais alíquotas de importação de produtos que são comuns ao Mercosul devem ser revistas.

Governo brasileiro não quer a volta do kirchnerismo

Bolsonaro deu declarações sobre as eleições presidenciais que acontecem na Argentina em outubro. Ele já afirmou que não quer “uma outra Venezuela no continente”, em uma referência à possibilidade de que Cristina Kirchner, que antecedeu Macri na Casa Rosada, volte ao poder.

Kirchner é candidata a vice em uma chapa liderada por Alberto Fernández. Em outubro acontece o primeiro turno das eleições no país. O atual presidente do país, Maurício Macri, tentará ser reeleito.

Em entrevista ao jornal argentino “La Nación”, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, deu declarações semelhantes.

Comitiva inclui Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, é um dos que acompanham o presidente na Argentina. Além dele, estão Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Tereza Cristina (Agricultura) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Da Redação com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *