Presidente da Câmara quer votar reforma da Previdência até 1ª quinzena de julho. Confira outras inconformações na coluna JPM desta terça-feira (04)

OTIMISMO

Em entrevista  a jornalistas, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou  com um tom otimista ,que o governo conseguirá votar a reforma da Previdência no Plenário da Casa no fim deste mês ou início de julho. Apesar disso, ele ressaltou que a agenda só será cumprida se não houver “tropeços” ou “movimentos erráticos” do governo e dos parlamentares.maia acrescentou ainda que está ‘cortando’ as viagens de parlamentares para o mês de junho, com a intenção conseguir quórum para votação da PEC

 

DEPENDÊNCIA

A situação financeira do governo está preocupando a equipe econômica. Caso o Congresso Nacional  não autorizar a União a fazer essa captação de recursos se endividando, o presidente terá uma escolha difícil na ponta da caneta: cancelar as despesas e agravar a crise econômica do país ou mantê-las e correr o risco de sofrer um processo de impeachment.o Planalto precisa  em  caráter de urgência,  que o Congresso aprove em até duas semanas autorização para emitir quase R$ 249 bilhões em dívida.

PROMESSA DE CAMPANHA

Bolsonaro  foi  hoje à Câmara dos Deputados para entregar um projeto de lei que propõe aumentar de cinco para dez anos a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH . A medida também pretende passar de 20 para 40 pontos o limite para o motorista perder a carteira, no período de doze meses, entre outras alterações.

GARANTIA

— Obviamente é um projeto de lei. O Brasil tem muita coisa a ser visto, que passa por essa Casa, como a reforma da Previdência, a tributária, entre outras. É um projeto que parece que é simples, mas atinge todos do Brasil. Todo mundo ou é motorista ou anda de uma forma ou de outra em um veículo automotor. E parte desse projeto veio de ideias do próprio presidente da Câmara — disse Bolsonaro

MERCOSUL

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou hoje , que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia possivelmente será fechado logo. “Estamos possivelmente a três, quatro semanas do acordo.Conversamos muito mais vezes com Argentina e com os europeus do que com norte-americanos. O Mercosul não funcionou para nenhum dos integrantes, todo mundo ficou para trás. E agora estamos conseguindo progredir nessa dimensão afirmou, na Comissão de Finanças de Tributação (CFT) da Câmara.

JUCÁ DENUNCIADO

Conforme  informação divulgada pelo Ministério Público Federal (MPF), o ex-senador Romero Jucá (MDB) e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, foram denunciados por envolvimento em esquema de corrupção. Pagamentos ilícitos para Romero Jucá, em 2010, foram de pelo menos R$ 1 milhão, de acordo com o MPF.

CORRUPÇÃO

Ainda segundo a denúncia do MPF, a corrupção que gerou os pagamentos ilícitos ao ex-senador ocorreu em quatro contratos e sete aditivos celebrados entre a Galvão Engenharia e a Transpetro. Os diversos envolvidos no esquema se especializaram em quatro núcleos de atuação, sendo eles: político, econômico, administrativo e financeiro

IMPARCIALIDADE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que “o Poder Judiciário deve ser eficiente, atuando com imparcialidade, neutralidade e transparência”. Para ele, a Justiça deve “buscar aproximar-se da população para a efetividade do bem comum”. Ao completar dois anos na cadeira de ministro da Corte máxima, ele alcançou um marco: a redução de 79,1% para 19,9% do acervo original.

CANETADAS

Um detalhe interessante! Desde que subiu a rampa do Palácio do Planalto, em 1.º de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro usou sua caneta, como costuma frisar, para assinar 157 decretos. É o segundo presidente que mais “canetou” desde a promulgação da Constituição de 1988. Só perde para o ex-presidente Fernando Collor de Mello, que editou 486 decretos nos primeiros 150 dias de governo

 

PREVISÃO

Deve ser colocado em votação ainda nesta semana,  o projeto de lei da Câmara dos Deputados  que atualiza o marco legal do Saneamento  No entanto,  tudo  dependerá do quórum no plenário para aprovar a urgência da proposta. O texto apresentado pelo deputado Fernando Monteiro (PP-PE), com apoio de Maia, substitui a Medida Provisória 868/18, que perdeu a validade na segunda-feira.

AÇÃO DA PF

A Polícia Federal (PF) deflagrou, hoje (4), a Operação Singular, para combater a criminalidade cibernética. Por meio de modernas técnicas de investigação digital, desenvolvidas pela PF no ambiente da deep web (nome que se dá à camada da internet que não pode ser acessada através de mecanismos de busca, como o Google, por exemplo), chegou-se a uma organização criminosa com abrangência nacional, integrada por inúmeras pessoas, das quais sete foram identificadas como seus líderes.Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva, nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Ceará