Volta às aulas dá início a projeto de militarização em escolas do DF

 

As aulas na rede pública de ensino são retomadas, nesta segunda-feira (11/2), em meio à polêmica envolvendo a militarização de escolas. Mais de 400 mil estudantes e 28 mil professores retornam às atividades nas 678 unidades de ensino espalhadas pela capital do país. Quatro contam com o novo modelo de gestão compartilhada com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF): Centro Educacional (CED) 3, em Sobradinho; CED 1, na Estrutural; CED 7, em Ceilândia; CED 308, no Recanto das Emas.

Segundo a Portaria Conjunta nº 1, de 1º de fevereiro de 2019, a execução do projeto-piloto Escola de Gestão Compartilhada será realizada por meio da participação da Secretaria de Segurança Pública, por intermédio da PMDF, na gestão administrativa e disciplinar de quatro unidades de ensino da rede pública.

O modelo é inédito na capital. As escolas passarão a ser denominadas de Colégio da Polícia Militar do Distrito Federal (CPMDF). Os integrantes — de 20 a 25 militares da PM e do Corpo de Bombeiros – que atuarão nos centros de ensino são da reserva ou tem algum tipo de restrição médica para estarem nas ruas. Eles ficarão com as atividades burocráticas e de segurança, como controle de entrada e saída, horários, filas, além de darem aulas de musicalização, ética e cidadania no contraturno.

Da Redação, com informações do Metrópoles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *