Secretarias do GDF têm 7 dias para calcular rombo nas contas públicas

 

Os órgãos da administração direta, autárquica e fundacional, inclusive as empresas estatais dependentes do Tesouro local, têm até 21 de janeiro para apresentar um levantamento de todas as despesas de exercícios anteriores. O GDF já estima rombo bilionário, começando com pelo menos R$ 1 bilhão de dívidas na saúde.

O demonstrativo elaborado pelas equipes vai balizar ações cruciais para a gestão do chefe do Executivo local, Ibaneis Rocha (MDB), como a concessão da terceira parcela do reajuste a 32 categorias de servidores públicos e a paridade da Polícia Civil.

Somente essas duas medidas terão impacto no orçamento, considerando o Tesouro e o Fundo Constitucional, de quase R$ 2,2 bilhões por ano, em estimativas iniciais. Seriam cerca de R$ 600 milhões para a isonomia dos salários da PCDF com os da Polícia Federal e R$ 1,6 bilhão para o reajuste dos servidores.

Lançado em 7 de janeiro, o Decreto nº 39.618 determinou a realização do estudo, que será encaminhado à Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão em prazo máximo de 10 dias úteis.

Da redação, com informações do Metrópoles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *