‘Me senti na obrigação de defender a honra do Supremo’, diz Lewandowski sobre crítica no avião

Na última terça-feira (4), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), estava num voo que viajaria para Brasília, quando ouviu de um advogado que a Corte ‘é uma vergonha, viu?’

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que só reagiu à crítica de um advogado no avião porque ele ofendeu a Corte. “Eu me senti na obrigação de defender a honra do Supremo”, afirmou Lewandowski ao jornal Folha de S. Paulo.

“Se fosse ofensa ao meu trabalho, eu poderia até relevar, como já relevei em várias outras ocasiões”, completou ele.

Na última terça-feira (4), o magistrado estava num voo da Gol, que viajaria de São Paulo para Brasília, quando ouviu do advogado Cristiano Caiado de Acioli, de 39 anos, que “o Supremo é uma vergonha, viu?”. “Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando eu vejo vocês”, continuou ele, enquanto filmava com o celular.

“Vem cá, você quer ser preso? Chama a Polícia Federal”, respondeu Lewandowski. E o advogado rebateu: “Eu não posso me expressar? Chama a Polícia Federal então”.

Como o avião ainda estava em solo,

chamou a PF, mas Acioli só foi levado para prestar esclarecimentos depois que o avião desembarcou em Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *