Bolsonaro escolhe assessor do presidente do STF para Ministério da Defesa. Confira outras informações na coluna JPM desta terça-feira (13)

ASSESSOR DE TOFFOLI
Confirmado o nome do general da reserva do Exército Fernando Azevedo e Silva, atual assessor especial do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para o cargo de ministro da Defesa.O anúncio foi feito por Bolsonaro em sua conta no Twitter pouco após pousar na base área de Brasília.

ESCOLHA ENDOSSADA
Por meio de nota,Toffoli disse que foi consultado por Bolsonaro sobre a indicação de Silva, e afirmou que “prontamente” endossou a escolha.”É com muita alegria que vejo o anúncio do nome do general Fernando Azevedo e Silva para ministro de Estado da Defesa. Certamente sua larga experiência contribuirá para o fortalecimento da atuação das Forças Armadas, da segurança e da defesa no Brasil”, afirmou o presidente do Supremo.

BRIGA DE PODERES

Continua o impasse nos bastidores STF e do Palácio do Planalto. As ações que discutem o auxílio-moradia pago à magistratura não deverão ser julgadas pelo plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) antes de o presidente Michel Temer sancionar o aumento do salário dos ministros. Por sua vez, Temer disse em conversas reservadas que irá sancionar o reajuste perto do fim do prazo constitucional de 15 dias úteis, ou seja, até 28 de novembro. Ele tenta minimizar a polêmica em torno do aumento de 16,38%, que teve repercussão negativa na opinião pública.

TABULEIRO DE XADREZ
Não há como Temer delegar o assunto para a gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Decorrido o prazo, se o presidente não se manifestar, o silêncio significará sanção do aumento do salário .No Supremo, auxiliares dizem que o próximo movimento no tabuleiro de xadrez deve ser o do presidente.

ENCONTRO DOS ELEITOS

Pelo menos dezoito governadores eleitos e reeleitos vão se reunir nesta quarta-feira (14), em Brasília. O evento, marcado para as 9 horas, foi organizado pelos futuros governadores Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, e João Doria, de São Paulo.Eles aguardam a confirmação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

GOVERNADORES CONFIRMADOS

Segundo informou os organizadores do evento , já confirmaram presença os governadores eleitos do Acre, Gladon Cameli; Amapá, Waldez Góes; Amazonas, Wilson Lima; Distrito Federal, Ibaneis Rocha; de Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; Minas Gerais, Romeu Zema; Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; Paraná, Ratinho Júnior;, Rio de Janeiro, Wilson Witzel; Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; de Roraima, Antonio Denarium; Santa Catarina, Coronel Carlos Moisés da Silva; São Paulo, João Doria; e do Tocantins, Mauro Carlesse.

ATO EM CURITIBA
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se organizam para fazer um ato nesta quarta-feira, 14, durante o depoimento do petista em Curitiba. Lula deverá prestar depoimento à juíza Gabriela Hardt no âmbito do processo do sítio de Atibaia (SP).A previsão é que o ex-presidente seja conduzido de carro da Superintendência da PF em Curitiba, onde está preso desde abril deste ano, até ao prédio da Justiça Federal do Paraná, em percurso de aproximadamente cinco quilômetros.

 

 

REGRAS
Candidaturas impugnadas nas eleições 2018 receberam um total de R$ 38,7 milhões do fundo eleitoral e de doações oficiais. O valor, pelas regras da Justiça Eleitoral, terá de ser devolvido. A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi responsável por R$ 20 milhões do total.

CAMPANHA LULA
Os valores foram arrecadados antes da confirmação de Fernando Haddad na cabeça da chapa presidencial petista. A campanha de Lula declarou ter gastado R$ 19,7 milhões dos valores recebidos. Outros 1,2 mil candidatos incorreram na mesma irregularidade.

AGENDA BOLSONARO

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, tem três compromissos oficiais hoje à tarde, em Brasília. O primeiro é com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, às 13h, no TSE. Em seguida, se reúne com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), João Batista Brito Pereira, no TST. O último compromisso será o encontro com o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), José Coelho Ferreira.

 

AGENDA

*Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) realiza sessão para o julgamento de mandado de segurança da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg) contra decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que determinou a submissão dos interinos de serventias extrajudiciais ao limite do teto remuneratório.

*Os ministros também vão analisar quatro petições em que os requerentes são o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , o ex-ministro da Previdência Social Ricardo Berzoini, o empresário Jacob Barata Filho, o Rei do Ônibus , e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (PET 7790)

*O Congresso Nacional realiza sessão plenária para apreciar e votar oito vetos e 12 projetos de lei que abrem crédito extra para órgãos do Executivo, empresas públicas e Ministério Público da União

 

FRASE DO DIA

Foto: Vanessa Camargo

“Não existe guinada à direita”, rebateu Alckmin, ao ser perguntado por jornalistas sobre os rumos do partido. “O PSDB é um partido de centro. É importante para o Brasil ter um partido longe dos extremos. Um partido de centro crítico, reformista, moderno, liberal na economia.” rebateu o ex-governador de São Paulo e atual presidente do PSDB,Geraldo Alckmin, ao ser perguntado por jornalistas sobre os rumos do partido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *