Acordos eleitorais são o destaque desta sexta-feira (20). Confira essas e outras notícias na Coluna do JPM

Quase

O pré-candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, pode receber o apoio de sete partidos que integram o chamado Centrão. Juntos, esses partidos podem garantir ao tucano algo como 40% do tempo de televisão na propaganda eleitoral. Pelo acordo, que ainda depende de consultas internas a todos esses partidos, seria selada a indicação do empresário Josué Alencar (PR) para vice na chapa de Alckmin, com o compromisso da reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para presidente da Câmara no ano que vem.

Dólar

O dólar abriu hoje em queda de 1,64%, cotado a R$ 3,7818 para venda com a moeda norte-americana chegando a abrir o pregão em queda mais forte, próxima de R$ 3,75.

Indústria

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou queda de 0,5 ponto na prévia de julho, na comparação com junho. Com o dado preliminar, o indicador chega a 99,6 pontos (em uma escala de zero a 200 pontos) e volta para um patamar abaixo dos 100 pontos.

“Caminhando bem”

Após se reunirem com o pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, integrantes do Centrão afirmaram que o apoio ao tucano “caminhou bem”. Entre os participantes da reunião em São Paulo estavam os deputados Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Paulo Pereira da Silva (SD-SP), além do prefeito de Salvador (BA), ACM Neto (DEM). Agora, os presidentes dos partidos do bloco vão conversar para discutir o melhor momento para oficializar o apoio.

Condição

O “Centrão” – indicou à Alckmin, na reunião, o nome do empresário Josué Gomes como candidato a vice na chapa. Na reunião, DEM, SD, PRB, PP e PR articularam um encontro, para a próxima quarta (25), para acertar os detalhes. Filho do ex-vice-presidente da República José Alencar, Josué Gomes é do PR. Quem encabeça a articulação para ele ser candidato a vice de Alckmin é Valdemar Costa Neto, principal cacique do partido.  A data proposta para anunciar o apoio do “Blocão” a Alckmin é quinta-feira que vem, dia 26.

Convenções

As convenções partidárias para definição dos candidatos a presidente da República nas eleições deste ano começam hoje. Conforme o calendário eleitoral de 2018, definido pelo TSE os partidos terão até 5 de agosto para também definir os candidatos a vice-presidente da República, governador, vice, senador e deputados (federais, estaduais ou distritais). O primeiro turno das eleições deste ano está marcado para 7 de outubro; o segundo, para 28 de outubro.

Oficializado

O PDT confirmou em convenção nacional em Brasília a escolha de Ciro Gomes como candidato à Presidência da República. O ex-ministro e ex-governador do Ceará foi escolhido por aclamação pelos filiados que participaram do evento. Ele concorrerá a presidente pela terceira vez. Na chegada ao evento, Ciro Gomes afirmou que fala “10 horas por dia” e que “evidentemente” pode errar “aqui e ali”. “Nunca tive pretensão de ser um anjo”, afirmou. “O que está faltando é coesão, debate franco sobre o Brasil que queremos”, declarou.

Candidato

O PSC confirmou, durante convenção da legenda em Brasília, a candidatura de Paulo Rabello de Castro à Presidência da República. Ele foi escolhido por aclamação pela legenda. Rabello foi presidente do IBGE e do BNDES durante o governo do presidente Michel Temer. Ele é economista, formado pela UFRJ, e tem 69 anos. Em discurso na convenção, Rabello disse que, se eleito, vai investir na geração de empregos e na capacitação dos jovens para o mercado de trabalho.

Autonomia

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados avalia mudanças no regulamento do colegiado para permitir que o presidente decida sozinho sobre abertura ou arquivamento de processos disciplinares em casos de políticos acusados em razão do teor de seus discursos ou opiniões. Os integrantes do Conselho, defensores da proposta, citam a imunidade parlamentar, prevista na Constituição, que determina inviolabilidade de deputados e senadores “por suas opiniões, palavras e votos”.

Adiamento

Por um pedido de vista da desembargadora Cláudia Cristofani, o julgamento do recurso de embargos infringentes do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha foi adiado durante sessão na 4ª Seção, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Condenado em segunda instância na Lava Jato a 14 anos e seis meses de prisão, Cunha está preso desde 2016 no Complexo Médico-Penal de Pinhais, no Paraná. O desembargador Leandro Paulsen já não havia aceitado o pedido no dia 1º de junho.

Condenação

O TRF4 manteve  a condenação em segunda instância do ex-presidente da empresa Galvão Engenharia Dario Queiroz Galvão Filho. Ele foi condenado a 20 anos e seis meses por lavagem de dinheiro, corrupção ativa e formação de quadrilha. A Galvão Engenharia é uma das empreiteiras investigadas pela Lava Jato no esquema de corrupção da Petrobras. A 4ª Seção do tribunal negou por unanimidade o recurso de embargos infringentes, sendo que o juiz Nivaldo Brunoni se disse impedido de votar. A defesa ainda poderá ingressar com embargos de declaração, e após essa etapa a pena só poderá ser executada.

Sistema carcerário

O Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que o país “caminha para se tornar refém do sistema carcerário”. Jungmann deu a declaração durante evento em que apresentou dados sobre a situação das prisões no Brasil. Segundo ele, a população carcerária do Brasil cresce 8,3% ao ano. Nesse ritmo, até 2025 serão mais de 1,4 milhão de presos, uma população maior do que a das cidades de Goiânia e Belém. Jungmann afirmou que para absorver o crescimento da população carcerária, o sistema prisional deveria investir R$ 25 bilhões em sete anos.

Dificuldade

Os advogados do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa encaminharam documento ao juiz Sérgio Moro pedindo que o magistrado aceite colher o depoimento dele por meio de videoconferência, por causa da “grave dificuldade econômica em que toda a família se encontra”. Nesta semana, Moro designou a data de 9 de agosto para ouvir Paulo Roberto Costa como testemunha de defesa de José Lázaro Alves e Cesar Luiz Godoy, diretores do Grupo Alusa Engenharia.

Prioridade

Processos eleitorais serão prioridade na Justiça a partir desta sexta-feira (20).  A Lei das Eleições determina que integrantes do Ministério Público e magistrados de todas as Justiças e instâncias devem priorizar a tramitação e o julgamento de processos eleitorais a partir de hoje. As exceções são os pedidos de habeas corpus e os mandados de segurança. A prioridade dos processos eleitorais vai até cinco dias depois do segundo turno das eleições.

Lama asfáltica

O ex-governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli foi preso pela Polícia Federal. Também foram presos os advogados André Puccinelli Júnior, filho do ex-governador, e João Paulo Calves. Os mandados de prisão foram expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande a pedido do MPF. Segundo a PF, o pedido de prisão foi feito com base na decisão do STF em maio de 2018, relativa à 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, deflagrada em 14 de novembro de 2017, a qual havia determinada a prisão preventiva de outros oito réus do mesmo caso.

Entrevista

O governo federal reduziu de 2,5% para 1,6% a previsão de crescimento da economia brasileira em 2018. A previsão de inflação para este ano também foi revisada, de 3,4% para 4,2%. O dado consta do relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, divulgado pelo Ministério do Planejamento. Esta é a segunda revisão consecutiva para o resultado do PIB – soma de todas as riquezas produzidas pelo país em um período determinado.

Frase do dia

“O Brasil caminha para se tornar prisioneiro, para se tornar refém do seu sistema prisional, do seu sistema penitenciário. Eu sei que essa é uma frase muito dura para se dizer, mas essa é a verdade”,

Raul Jungmann, Ministro da Segurança Pública