Busca de Temer por blindagem contra denúncias é o destaque desta sexta-feira (9). Confira essas e outras notícias na coluna do JPM

Comércio Exterior sofre com novas leis de Trump

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, que o Brasil precisa acelerar as negociações do Mercosul com a União Europeia dentro de uma estratégia de reação às medidas protecionistas no mercado de aço adotadas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Segundo Andrade, isso seria uma forma de mostrar que o Brasil, em vez de partir também para medidas protecionistas, buscaria exatamente avançar em negociações comerciais com outros parceiros.

“Dança das cadeiras”

Os partidos com representação na Câmara informaram que pelo menos 15 deputados já trocaram de legenda. A janela permite a deputados federais e estaduais a troca de legenda sem a possibilidade de punição com perda de mandato por infidelidade partidária. O período da janela deste ano terminará à meia-noite do dia 6 de abril. Ao todo, foram consultados 22 dos 25 partidos na Câmara. Dos 15 deputados que trocaram de legenda, 8 migraram para o PSL; 4, para o DEM; 1, para o PT; 1, para o PCdoB; e 1 para o Pros.

Com a Constituição embaixo do braço…

O presidente Michel Temer enviou uma carta para a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, com um artigo do jurista Ives Gandra, defendendo que um presidente da república não pode ser investigado por fatos alheios ao seu mandato. Ontem, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acatou o pedido da Procuradora e incluiu Temer no inquérito da Lava Jato que investiga suposto favorecimento da Odebrecht entre 2013 e 2015.

Tá difícil…

O otimismo que parecia rondar o presidente Michel Temer desde que decretou intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro em fevereiro, voltou a ficar desfavorável nesta semana para o Palácio do Planalto depois que o emedebista teve seu sigilo bancário quebrado. Resultado, aliados ensaiando embarcar em outros projetos presidenciais e risco de redução da bancada do MDB na Câmara dos Deputados. Para tentar afastar o risco de isolamento do presidente e manter a força do MDB no Congresso, que tem hoje a maior bancada no Legislativo, a equipe do presidente Temer vai usar como armas a reforma ministerial prevista para abril e a liberação de verbas do Orçamento.

 

Avaliando os danos

Assessores do presidente Michel Temer o aconselharam a reavaliar a decisão anunciada nesta semana de divulgar seus extratos bancários à imprensa. O presidente discutiu o assunto com auxiliares e conselheiros nesta sexta-feira. Temer pediu o microfilme de suas contas a bancos após decisão do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou a quebra de sigilo bancária do presidente no inquérito que apura pagamento de propina na edição de um decreto que beneficiou empresas do setor portuário.

Prisão domiciliar não!

O ministro do Superior Tribunal de Justiça, Jorge Mussi, negou um pedido de prisão domiciliar apresentado pela defesa do deputado Paulo Maluf (PP-SP). Condenado a mais de sete anos de prisão, Maluf se entregou no dia 20 de dezembro, após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). A sentença diz respeito a acusações de lavagem de dinheiro no período em que ele foi prefeito de São Paulo (SP) – entre 1993 e 1996.

 Mais um

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou ontem (8) uma ação civil pública contra o governador Luiz Fernando Pezão, por ato de improbidade administrativa, com pedido de afastamento do cargo. Pezão foi acusado de não ter aplicado 12% na área da saúde, em 2016, percentual mínimo previsto na Constituição Federal. O TCE mostrou que em 2016 apenas 10,42% do orçamento do Estado foram gastos com saúde, o que corresponde a uma diferença de R$ 574 milhões a menos do que o percentual mínimo.

Propina

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, determinou o bloqueio de cerca de R$ 4,4 milhões do ex-ministro Antônio Delfim Netto e de empresas ligadas a ele. O valor foi rastreado pelos procuradores do MPF durante as investigações da 49ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Buona Fortuna, e deflagrada nesta sexta-feira. A casa, o escritório e empresas do ex-ministro foram alvos mandados de busca e apreensão cumpridos durante a operação, que apura o pagamento de propina em obras que envolveram a construção da Usina Belo Monte, no Pará.

Frase do dia

 

“O presidente Temer quando assumiu apresentou um conjunto de propostas. Com a coragem de assumir um lado e combater o outro. E este lado significava abrir mão da ideologia para resolver problemas da economia, da sociedade e do dia a dia”

Moreira Franco, Ministro da Secretaria-Geral da Presidência