Cuidados com a conjuntivite primaveril

Com a chegada da primavera e a consequente elevação da temperatura, observa-se um aumento nos casos de conjuntivite primaveril. O Dr. Juan Jimenez, do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, explica as dúvidas mais freqüentes sobre o tema:

O que é conjuntivite primaveril?

Conjuntivite primaveril é um tipo de conjuntivite crônica, que se inicia na infância e pode durar de 5 a 15 anos.

Como se pega essa conjuntivite?

Conjuntivite primaveril não se pega. Geralmente a criança que tem conjuntivite primaveril tem um quadro alérgico associado, isto é, tem outras alergias. Frequentemente, evolui em crises que ocorrem com mais constância em meses quentes.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são: coceira ocular intensa e frequente; fotofobia (aflição com luz) e secreção (remela) mucosa. A coceira aumenta com a exposição ao vento e luz forte. Um possível envolvimento da córnea leva à queixa de redução da visão.

Qual o tratamento?

O tratamento é feito com colírio antialérgico por tempo prolongado e o paciente deve ser orientado a nunca coçar os olhos. Embora a evolução tenda para a regressão espontânea, geralmente, após a puberdade, alguns casos tornam-se bastante graves, com crises quase permanentes, levando à complicações corneanas, tais como úlceras de córnea, vascularização e opacificação de córnea. As vezes, temos que usar colírios à base de antibióticos e Corticoesteróides para amenizar o problema.

Com informações do Jornal do Brasil.