“Vamos à eleição com o que a gente tem”, diz Rodrigo Maia sobre Fundo Eleitoral

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, reconheceu a dificuldade da aprovação do Fundo Eleitoral para financiar as campanhas políticas. Segundo o deputado, se o texto da PEC que cria o Fundo Eleitoral e transfere o sistema de proporcional para majoritário – o “distritão” – tivesse ido à votação, teria sido derrotado.

 

A previsão é que os candidatos tenham apenas o financiamento do fundo partidário para as campanhas eleitorais do próximo ano. Em 2017, esses recursos corresponderam a R$ 800 milhões para todas as legendas. De acordo com Rodrigo Maia, serão campanhas mais naturais e próximas da realidade.

 

O texto que determina o fim das coligações partidárias, além de uma cláusula de barreira para legendas em eleições proporcionais, foi aprovado nessa quarta-feira (23) pela Câmara. Por sua vez, a questão do valor de R$ 3,6 bilhões que financiaria as próximas campanhas foi retirada do texto pelos deputados.

 

Com informações da 3 Poderes Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *