GDF eleva IPTU de 112 mil imóveis com construções não informadas

Cerca de 61,7 mil imóveis do Distrito Federal receberão, nos próximos dias, o carnê com a cobrança adicional do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O aditivo refere-se à diferença encontrada pela Secretaria de Fazenda da área construída registrada e da mapeada via georreferenciamento. Assim, construções feitas nos terrenos e não informadas à pasta, como churrasqueiras, piscinas, novos andares e até casas inteiras, terão de integrar o tributo. O edital comunicando a cobrança foi publicado hoje no Diário Oficial do DF — outros 11 mil haviam sido notificados anteriormente, totalizando mais de 75 mil terrenos.

A lista detalhada também estará disponível em um link na página eletrônica do DODF. No próximo mês, em setembro, outros 40 mil proprietários serão notificados pelo Executivo local. Além disso, mais imóveis estão na mira do GDF até 2018.

Regiões administrativas como Riacho Fundo, Vicente Pires e Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) estão entre as que os moradores mais receberão o aditivo no tributo. Condomínios irregulares em todo o Distrito Federal também estão na lista. A expectativa do governo local é incrementar a receita em R$ 13,5 milhões. Segundo informações levantadas pela Secretaria de Fazenda do DF, o valor médio de acréscimo no imposto é de R$ 219,19. O pagamento dos aditivos incrementará em 40,48% o valor do IPTU pago nessas localidades. O Riacho Fundo 2 terá percentual de acréscimo maior, com cerca de 109,77%.

Com informações do Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *