Instrumentistas de Brasília criam manual para apreciadores de chorinho

Desde que, há 20 anos, a Escola Brasileira de Choro inciou suas atividades, o ensinamento prático nos diversos cursos tinha por base o repertório de compositores do gênero. Os professores buscavam focalizar os elementos básicos de cada música: acordes, ritmo e melodia. Em 2014, o violonista Henrique Neto, o atual coordenador da escola, e o bandolinista Dudu Maia passaram a desenvolver estudo, tendo como base a obra de nomes consagrados, como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Radamés Gnattali, Garoto, e de temas clássicos. Aí perceberam que existia uma conexão entre composições dos mestres, separados no espaço e no tempo.

A partir daí, sistematizaram essa constatação e chegaram ao Manual do Choro, que sai em versão bilingue — português e inglês. O lançamento será no sábado, às 21h, no Espaço Cultural do Choro, com um show que reúne, além dos dois, Sérgio Moraes (flauta), Pedro Vasconcellos (bandolim) e Valério Xavier (pandeiro), além de convidados.

“O que fizemos foi organizar didaticamente o que o músico popular faz de forma intuitiva. O manual contempla todas as informações necessárias para o estudo do choro e da música popular brasileira”, afirma Henriquinho, como é chamado pelos amigos. O manual passará a ser uma disciplina do currículo da Escola de Choro.

Clube do Choro/Divulgação.

Com informações do Correio Braziliense. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *