Flamengo e Botafogo, Cruzeiro e Grêmio: por que eles precisam da final

Com 15 decisões inéditas em 15 anos, o torneio conhecerá, nesta quarta-feira, os candidatos ao título de 2016

No século 21, a Copa do Brasil é contra a mesmice. Nos últimos 15 anos, o segundo torneio mais importante do país teve 15 finais inéditas. A 16ª depende do Botafogo. Se o alvinegro eliminar o arquirrival às 21h45 desta quarta-feira (23/8), no Maracanã, a decisão, em 7 de setembro e em 12 de outubro será novidade independentemente do adversário. O Botafogo só brigou pelo título em 1999, diante do Juventude. Como empatou no Nilton Santos por 0 x 0, o alvinegro se classifica se houver empate com gols. Nova igualdade sem gols leva a decisão para os pênaltis. Caso o Flamengo avance, a disputa pela taça será repetida. O rubro-negro perdeu o título para o Grêmio na edição de 1996. Em 2003, perdeu o troféu para o Cruzeiro.

A última vez que a Copa do Brasil protagonizou um repeteco na decisão aconteceu em 2001, quando o Grêmio bateu o Corinthians e deu a volta olímpica. Também às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte, o Grêmio tentará uma outra façanha: chegar à segunda final consecutiva para tentar algo que a Copa do Brasil jamais viu: dois títulos seguidos. O tricolor gaúcho venceu o duelo de ida por 1 x 0 e tem a vantagem do empate. A Raposa precisa de dois gols de diferença. Se devolver o placar de Porto Alegre, a decisão irá para os pênaltis. A seguir, mostramos em cinco tópicos por que, a essa altura da temporada, os semifinalistas precisam tanto chegar à final da Copa do Brasil.

 

FLAMENGO

» Investiu R$ 68 milhões em reforços

» O título brasileiro é página virada

» O título carioca invicto é muito pouco

» A vaga para Libertadores é obsessão

» A final pode afirmar aposta em Rueda

 

BOTAFOGO

» É o único semifinalista que não tem o título

» Libertadores e Copa do Brasil são prioridades

» A conquista da Série A é página virada em 2017

» Vale a consolidação do trabalho de Jair Ventura

» Prêmio a quem tem a menor receita desta fase

 

CRUZEIRO

» Perdeu o Mineiro e saiu da Sul-Americana

» Faz campanha irregular no Brasileirão

» É a última possibilidade de título no ano

» Vale a permanência de Mano Menezes

» Quer igualar recorde de títulos do Grêmio

 

GRÊMIO

» Recordista de títulos, com cinco, cobiça o hexa

» Deseja ser o primeiro bi em anos consecutivos

» Pode levar Copa do Brasil, Libertadores e Série A

» Joga o melhor futebol do país na temporada

» Não chegou sequer à finalíssima do Gauchão

 

Com informações do Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *