GDF faz mudanças para acelerar transição para o Instituto Hospital de Base

A equipe de transição do Instituto Hospital de Base começará a trabalhar em alguns dias. Até o fim do mês, o Executivo local deve criar o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) para a implementação do conselho de 11 pessoas que vai gerir a unidade médica, de forma indireta, a partir do próximo ano. Ontem, o grupo que fará a mudança ganhou um reforço substancial. Agora, o secretário adjunto de Gestão em Saúde, Ismael Alexandrino Júnior, assume o cargo de diretor-geral do hospital. A troca, segundo o governo, é para facilitar processos burocráticos, o que gerou críticas de sindicatos.

Logo nas primeiras horas do dia, Ismael se reuniu com gestores do Hospital de Base. Ele coordenou o processo de elaboração e implantação do Instituto, uma aposta do secretário de Saúde, Humberto Fonseca, para melhorar os serviços da unidade. Além disso, a pasta quitou, na noite anterior, dois meses de horas extras atrasadas. Ismael também visitou alguns setores e conversou com servidores. “A ideia não é ser um diretor-tampão. Vamos trabalhar para a transição ocorrer sem choques. Cobrei dos gestores as principais demandas para termos prioridades”, destaca Ismael.

O cargo é estratégico, uma vez que ele é chefe de todos os subsecretários na função de secretário adjunto de Gestão em Saúde. “Reuni-me com a antiga gestão para trabalharmos nesse processo”, explica. O endocrinologista Júlio César completaria um ano como diretor do Hospital de Base do DF amanhã. Agora, assume a gerência de Medicina Interna da unidade.

Com informações do Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *